Pular para o conteúdo principal

Revival

Após muito, muito tempo sem postar nada aqui, agora estou com algumas ideias que talvez mereçam ser registradas.

Antes disso, porém, quero compartilhar vídeos antigos, que já estiveram "no ar" e que retornam agora ao You Tube por motivos de "força maior".

Como me "aposentei" oficialmente da comédia stand-up praticamente 10 anos após ter decidido viver, ou pelo menos sobreviver desta arte, acredito que seja o momento perfeito para lembrar bons momentos.

Não os tenho todos em vídeo, obviamente. Alguns, no entanto, consegui salvar e postarei novamente em meu canal do You Tube, que está tão abandonado quanto este blog, tadinho.

Bom, quem quiser pode comentar e indicar, ok?

Continuo viajando com minhas palestras, aqui e ali, de vez em quando, só que com um diferencial muito importante! Desta vez consigo viver e sobreviver com dignidade deste trabalho (que, no fim das contas, acaba "misturando" e incorporando muitas coisas dos meus tempos de stand-up!).

Bão tamém.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quebrando Mitos I - "Homens são todos iguais"?

"Homem é tudo igual". "Cafajeste! Canalha! Ordinário". "Depois que eles conseguem o que querem, somem".

Muitos mitos como este já se propagaram por tempo demais. É hora de colocar um fim nesta lenda. Ou pelo menos ouvir o "outro lado" da história. O mais achincalhado e vilipendiado. O nosso.
Apesar de ter pouco mais de 40 anos de idade, e demorado mais de 20 anos para compreender este injusto "estigma" a nós atribuído pelo sexo oposto, hoje fico tranquilo quando ouço tais "ataques".  E o motivo para tanto é bem simples, na verdade.
A mulher - não todas, é bom que se diga, só 99% - é "mestra" em apontar os erros dos outros e ignorar os dela. Posso contar nos dedos de uma só mão, mesmo se eu for o Lula, quantas vezes OUVI uma mulher dizer, em voz alta, "me desculpe, eu errei".
O que ocorre, para todos aqueles que já tiveram mais de uma parceira/esposa/amante/namorada na vida, é o seguinte. Aproximadamente de 2 a …
Descobri recentemente que estou vivenciando um conflito muito interessante. Quer dizer, muito ruim, na verdade, porque é comigo. Se fosse com qualquer outra pessoa, seria interessante. Então, do seu ponto de vista, amigo leitor, espero que seja algo pelo menos curioso.
De um lado, veja bem, está uma compreensão cada vez maior de que o mundo corporativo é burro. Isto não é nenhuma novidade, principalmente no caso do mercado em Belo Horizonte. A "ausência completa de vida inteligente" é facilmente comprovada em quaisquer segmentos, desde o ramo de alimentos, passando pelas lojas de roupas, eletroeletrônicos, bancos, escolas, faculdades, gerências de RH de pequenas, médias e grandes empresas e a padaria ali da esquina. Acredito que tal fenômeno tenha se agravado com a crise no país. De outro lado, está a convicção antiga, desgastada, fora de moda e ridicularizada de que ser honesto é "bom".
Vamos a alguns exemplos da primeira parte da questão! Recentemente conheci uma g…